segunda-feira, 5 de maio de 2014

Comemorações dos 500 anos do Foral Novo da Herdade de Alvares

Dia 4 de Maio foi dia de festa para a Herdade de Alvares. Comemoraram-se os 500 anos da doação do Foral Novo por D. Manuel I. Nestes dias de festa, a Roda Fundeira gosta de estar presente e de contribuir para que tudo corra bem e que seja memorável. Assim foi... memorável. Fica a reportagem fotográfica.

Os primeiros elementos do grupo que representou a Roda Fundeira nas comemorações - Manuel Lopes e Arminda António. Aqui enquanto nobres.


Alvares, sede de freguesia e impulsionadora destas comemorações, transformou-se em apontamentos de passado para receber os convivas. Aqui, numa fonte centenária, construída na véspera...


O grupo "Os Picotos" de Unhais-o-Velho, concelho de Pampilhosa da Serra. Foram responsáveis pela arruada e deram início ao dia, animando ainda o largo onde actualmente está o pelourinho, após o almoço. Quando pensamos que a Herdade de Alvares ainda englobava zonas do actual concelho de Pampilhosa da Serra temos uma ideia da sua grandiosidade...


As comemorações centraram-se na zona junto à Capela do Mártir S. Sebastião. Tendinhas, balões, as colchas à janela para verem passar o cortejo. Foi aqui também que se serviu o almoço - porco no espeto, castanhas, vinho e tigelada, entre mais coisas, constituíram a ementa.



A proclamação do Foral. Um bem-haja ao emissário do Rei D. Manuel I que nos alcançou mesmo tendo perdido a montada... e ao Homem-Bom que o recebeu em representação do povo da grande Herdade de Alvares. Estes dois irmãos em muito contribuíram para que este dia fique gravado na memória de todos os que assistiram... 



O Sr. Presidente da Junta de Freguesia de Alvares, Dr. Victor Duarte, interveio agradecendo ao emissário d' El Rei pela honra de receber o Foral... 


Entre a audiência, mais elementos da comitiva da Roda Fundeira: Carlos Coelho, o nosso monge e Isaura Gomes, também elemento da nobreza.


Viva a Herdade de Alvares! Vivaaaaa!
E pudemos ouvir um belo coro entoando o Hino da Vila de Alvares, composto pelo Professor Anselmo dos Santos Ferreira, em 1957.


E eis que surge um documento de fácil leitura aos olhos de quem não conseguiu ler o Foral Novo por estar apenas habituado à antiga grafia...


E agora, como convém nestas reportagens, um apontamento de moda: sapatos by Emissarius... como aliás toda a indumentária. Estes dois personagens acompanharam os festejos ao longo de todo o dia, mantendo o seu papel e animando os presentes. Penso que posso, em nome da Comissão Organizadora das Comemorações dos Forais, agradecer pelo trabalho, o bom-humor e a atenção que desteis aos feitos deste povo e dos seus Homens-Bons! Mesmo que eles vos oferecessem um coelho...


A cápsula do tempo iniciada hoje e completada ao longo dos próximos dias, onde serão encerrados pedaços desta festa e da História nela celebrada.


O Taberneiro...


A mesa dos representantes locais no lançamento do livro. Estiveram presentes a Sra. Presidente da Câmara Municipal de Góis e o Presidente da Assembleia Municipal, o Sr. Vice-Presidente da Câmara Municipal de Pampilhosa da Serra, os Srs. Presidentes das Juntas de Freguesia de Alvares e do Machio e Portela do Fojo, o Presidente da Comissão de Melhoramentos de Alvares, em representação da Comissão Organizadora das Comemorações da qual fazem parte as colectividades da região. Dispersos pelo público, para além dos representantes das colectividades, estiveram também o Comandante dos Bombeiros Voluntários de Góis, do Conselho Geral da Casa do Concelho de Góis (parceiros deste projecto) e outras pessoas de bem que se empenharam e colaboraram para que este projecto chegasse a bom-porto, como é o caso especial da Professora Doutora Regina Anacleto. 



Ah! E claro... o autor do livro, António da Fonseca!!! Não foi esquecido nos mencionados acima... foi apenas para um lugar de destaque. António... o que vamos investigar agora?


As bandeiras das colectividades presentes... (claro que tinha de dar destaque à da minha aldeia, não se zanguem as restantes, por favor...)

A animação após o almoço...


Os restantes elementos da comitiva da Roda Fundeira que ficaram para o almoço, Rui Neves e João Silva, Presidente e Vice-Presidente da Comissão de Melhoramentos da Roda Fundeira.


Esta é a placa aos pés do pelourinho, que encerra a cápsula do tempo. Daqui a quantos anos a vamos abrir?


Foi um dia diferente. Foi um dia histórico. Foi um dia com História...
Foi mais um dia da minha terra, das minhas raízes, em que fiz questão de participar e para o qual contribuí o melhor que soube. Gosto da minha... da nossa aldeia...

Um abraço!
PS - Sentia que faltava qualquer coisa e o travesseiro ajudou-me. Estiveram ainda presentes mais dois casais da Roda Fundeira: um que a habita e outro dos que agora vai estando mais tempo pela aldeia. Com eles, esgotavam-se as pessoas que se deslocam a estes eventos. Somos poucos, muito poucos e ainda menos os residentes da região. uma pergunta se faz cada vez mais presente: como poderemos revitalizar a região? Como poderemos garantir condições para que se fixem pessoas, para que se faça vida nas nossas aldeias novamente?

1 comentário:

António Carlos Antunes disse...

Lendo e vendo foi como se la tivesse ido só faltou:
"os cheiros,gostos e sons"
obrigado